porque é uma “roda” a cores e não uma “linha”a cores?

X

Privacidade & Cookies

Este site utiliza cookies. Continuando, você concorda com o uso deles. Saiba mais, incluindo como controlar cookies.consegui!

propagandas

This blog post was published in May of 2012 on EyeMath. It is being migrated to this blog, with a few minor changes.

estive discutindo algoritmos de cor recentemente com um colega em Sistemas de música Visual.

estivemos falando sobre o modelo de saturação de matiz, que representa a cor de uma forma mais intuitiva para artistas e designers do que o modelo vermelho-verde-azul. O componente “matiz” é facilmente explicado em termos de uma roda de cores.

desde que eu aprendi sobre a roda de cores na classe de arte quando jovem, eu tinha ficado com a impressão de que as cores são cíclicas; periódicas. Em outras palavras, quando você se move através da série de cores, Ela se repete: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, violeta…e então de volta para o vermelho. Podes estar a pensar, Sim, claro … que é assim que as cores funcionam. Mas agora tenho uma pergunta … Porquê?

Considerar cinco domínios que podem ser utilizados como base para a invenção de uma teoria da cor:

(1) a física da luz, (2) a retina humana, (3) o cérebro humano, (4) a natureza do pigmento e tinta, e (5) a comunicação visual e convenções culturais.

(1) em termos de Física da luz, o espectro eletromagnético tem uma faixa visível para o olho humano com violeta em uma extremidade e vermelho na outra. Além de violeta é ultravioleta, e além de vermelho é infravermelho. Uma vez que você desmaiar fora do espectro visível, não há como voltar. Não há rodas no espectro electromagnético.

(2) em termos de retina humana, os nossos olhos podem detectar vários comprimentos de onda de luz. Parece que o nosso sistema de visão colorida incorpora dois esquemas: (1) tricromático (vermelho-verde-azul), e (2) o processo adversário (vermelho vs. Verde, Azul vs. Amarelo, Preto vs. branco). Não vejo nada que me leve a acreditar que a retina “compreende” as cores de forma periódica, como representado numa roda de cores. No entanto, pode ser que a retina “incentiva” o modelo a ser inventados no cérebro humano…

(3) Em termos de cérebro, nossas representações internas de cor não parecem ser baseados em one-dimensional espectro eletromagnético. Outros fatores são mais propensos a ter influência, como a fisiologia da retina, e a forma como pigmentos podem ser fisicamente misturados (uma atividade humana que remonta a milhares de anos).

(4) pigmento e tinta são materiais muito físicos que manipulamos (usando cor subtrativa), constituindo assim uma forte influência na forma como pensamos e categorizamos a cor.(5) Finalmente: comunicação visual e cultura. Este é o domínio em que a roda colorida foi inventada, com encorajamento das propriedades de mistura do pigmento, a fisiologia da retina, e os processos matemáticos que são formulados em nossos cérebros. (Devo mencionar outra influência: tecnologia … como displays computacionais).

Red-Green-Blue

considere o modelo vermelho-verde-azul, que define um espaço de cores 3D – muitas vezes representado como um cubo. Esta é uma forma comum do modelo de cor aditivo. Dentro do volume do cubo, pode-se traçar um círculo, ou um hexágono, ou qualquer outro caminho cíclico que se deseja desenhar. Este caminho Cíclico define uma representação periódica de cores (uma roda de cores). Um volume produz formas 2D, traçadas em planos que cortam o volume. É um processo de redução de dimensões.mas o espectro electromagnético é unidimensional. A base física para a luz colorida não pode produzir um espaço de cores de dimensão superior. O modelo vermelho-verde-azul (ou qualquer espaço multidimensional), portanto, não poderia ser originado da física da luz.os humanos inventaram roxo para colar vermelho e violeta?

Uma teoria alternativa sobre a origem da roda colorida é esta: a roda colorida foi criada tomando as duas extremidades do espectro visível e conectando-os para formar um laço (e adicionando algum roxo para formar uma ligação Conectiva). Acabei de aprender que Roxo não é uma cor espectral (embora “Violeta” seja 🙂 Roxo só pode ser feito combinando vermelho e azul. Aqui está uma explicação de Deron Meranda, em uma peça chamada…

“Roxo: A cor falsa – ou, o que realmente se encontra no final de um arco-íris?”

E aqui está uma página sobre como o roxo é construído na retina: como pode o roxo existir?

a mente humana e a sociedade humana impuseram a circularidade no espectro de cores para contê-lo? Isto foi encorajado pela fisiologia dos nossos olhos, na qual vários comprimentos de onda são percebidos, e misturados (mapeando de um espaço de cor unidimensional para um espaço de cores de dimensão superior)? Ou será mais uma questão de influência dos pigmentos, e da velha tecnologia de misturar tintas?pode a roda colorida ser uma mistura metafórica entre o espectro de cores e o comportamento de mistura do pigmento?questões similares podem ser aplicadas a muitos conceitos matemáticos que tomamos como garantidos. Nós entendemos o número e a dimensionalidade por causa da forma como nossos corpos, e seus sentidos, mapeiam a realidade para representações internas. E isto, em última análise, influencia a cultura e a linguagem, e a forma como discutimos as coisas…como a cor…que influencia os algoritmos que desenhamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.